quinta-feira, 3 de abril de 2008

Parabéns, Porto Alegre!


<><> Porto Alegre completou na última semana 236 anos de história. Embora existam divergências quanto à data da comemoração, a Capital tem como dia oficial de sua fundação a criação da Freguesia de São Francisco do Porto dos Casais, em 26 de março de 1772. No entanto, o início do povoamento tem data anterior. Os campos da cidadel foram povoados por criadores e tropeiros vindos de Laguna (SC) e de campos do planalto sul-brasileiro. Mais tarde, os pioneiros Jerônimo de Ornelas, Sebastião Francisco Chaves e Dionísio Rodrigues Mendes receberam as primeiras sesmarias, que eram terras doadas pelos reis de Portugal.
<><> Desses 236 anos, em 136 a Carris esteve presente. Desde os tradicionais bondes a mula até hoje, com os modernos ônibus, a empresa marcou muito a trajetória da Capital gaúcha. Na delimitação das ruas, dos bairros e avenidas a Carris exerceu papel central, pois promoveu, durante muito tempo, o principal meio de transporte: os bondes. Neste ano a Carris se fez presente nas comemorações e nós, do Memória Carris, participamos das festas no Brique da Redenção, que no último domingo (30/03) completou 30 anos.
<><>Inspirado nos modelos da França e Argentina, o antigo “mercado das pulgas” é, ainda hoje, um dos pontos mais tradicionais da cidade de Porto Alegre. Localizado na Avenida José Bonifácio, espaço concedido após forte campanha da imprensa, e que abrigou, inicialmente, somente antiguidades. Hoje ele tem 180 expositores de artesanato, 70 de antigüidades, 40 de artes plásticas e 10 de gastronomia. É um ponto de encontro aos domingos e consegue ser ao mesmo tempo shopping de antiguidades e artesanatos, tribuna política (diversos grupos aproveitam a ocasião para divulgar e fazer campanhas) e centro cultural.
<><>Nesse duplo aniversário, foi organizada uma grande festa com a participação do prefeito e direito a bolo de aniversário. O Memória Carris esteve presente ao lado do palco, que contou, aliás, com diversas atrações, desfile de carros antigos, bandas e o “Meu Amigo Elvis” (ator que interpreta músico). Recebemos dezenas de visitantes que compartilharam as histórias da capital e suas saudades da antiga Porto Alegre. Devido a grande movimentação no evento, havia filas para a visitação do Memória.

3 comentários:

Anônimo disse...

aorei as fotos do site e adorei também poder rever o museu itinerante. Gostei das coisas do museu, mas o que mais gostei é dos bancos, da direção dos dois lados e do bondinho eletrico.


ass: Fabrício, t.41, escola projeto, prof Ianne.

Anônimo disse...

adorei as fotos que vocês botaram no blog, Débora lembra que 10/05/08 vocês pararam na frente da nossa escola a Projeto, eu adorei tudo principalmente os bancos e o bondizinho controlado a pilhas tchau






ass: Tom, t.41, escola projeto, prof Ianne.
2008

Débora Vogt disse...

Tom e Fabrício,

Claro que lembro da escola de vocês. Com o Museu Virtual vocês podem continuar visitando o Memória.
Tom, o bondinho não é a pilha, ele funciona com energia elétrica mesmo, por causa dos fios que ficam em cima dele.
beijos,
Débora Vogt